A maldição de Hypno

By on 25 de abril de 2019

Quem nunca gostou de Pokémon? Caçar aqueles monstrinhos, assistir, jogar no Nintendo, comprar eles por 1 real, uma infância nostálgica… mas nem todos os monstrinho eram fofos.

Eu tinha 8 anos, toda tarde depois do café eu assistia Pokémon na TV, não perdia nenhum episódio. Mas algo de errado aconteceu e passou um episódio que eu nunca tinha visto então fiquei bastante curioso. Apareceu um Pokémon, a evolução do Drowzee e sendo um tipo psíquico ele fazia hipnose, seu nome era Hypno e ao aparecer uma musiquinha começou a passar com um ritmo macabro:

“Venham crianças, venham comigo, seguros e felizes vocês serão. Longe de casa, agora vamos correr, com Hypno vocês irão ter muita diversão.

Oh criancinhas, por favor não chorem, Hypno não faria mal a uma mosca … Sejam livres para se divertirem, sejam livres para brincarem, venham comigo para na minha caverna ficarem …

Oh criancinhas, por favor, não se contorçam. Esta corda, eu sei, que vai vos segurar firme … Agora olhem para mim, o pendente chama, para a frente e para trás, vossas pálpebras caem.

Oh criancinhas vocês não podem sair, por vocês, vossas famílias sofrerão. Mentes desfazendo-se, ao que parece, permitindo-me a assombrar seus sonhos.

Não gritem, e não chorem. É hora de vocês irem dormir. Criancinhas vocês não foram inteligentes, agora vocês irão ficar comigo para sempre”.

Esse episódio me perturbou, eu peguei trauma desse Pokémon e dessa música. Passou 3 semanas e não tinha mais passado Pokémon, então eu disse para minha mãe se ela poderia comprar um CD para eu assistir. Ela comprou e na capa estava o Hypno o Pokémon da musiquinha. Achei estranho mas estava louco para ver. Corri para o quarto, fechei a porta, peguei um salgadinho da fofura e coloquei no DVD e vamos ao desenho! Ficou tudo preto e depois de alguns minutos apareceu o Hypno todo coberto de sangue. Foi caminhando até sumir. A tela se afastou dele e apareceu três covas escritas.

” Ash Ketchum”

” Misty”

” Brock”

Ele havia matado os personagens principais? Não… impossível isso. Desliguei a TV e tentei esquecer isso que acabei de ver. Deve ter sido minha imaginação. Fui escovar os dentes para dormir, estava realmente cansado. Me deitei para dormir… mas eu não conseguia. Virava pros lados, abria e fechava os olhos e sentia um grande peso na cabeça. Deu 6:00 da manhã e eu “peguei no sono”. Eu acordei.. mas eu não sonhei com nada.

Duas semanas se passaram e eu não sonhava com nada. Estava cheio de olheiras e com dor de cabeça. Não comia nada, não conseguia fazer nada, não conversava com meus pais até que me levaram no médico. Nem eles acharam meu problema e falaram que estava com problema para dormi. Eles decidiram que eu iria dormi com eles, até fiquei feliz. Fui ver se tinha desenhos nos canais e estava passando a abertura de Pokémon. Fiquei alegre e me sentei para ver. Ash iria batalhar contra um garoto. Fazia tempo que não via uma batalha Pokémon, tomara que ele use o Pikachu! Ele escolheu outro Pokémon e quando fui ver era o Hypno… desde quando ele tem esse Pokémon?? Então ele disse ao Hypno usar o golpe ” tendência suicida” , nunca tinha ouvido falar desse golpe. O Pokémon se matou para matar o outro. Sangue se jorrou no chão e o episódio ficou fora de ar, eu fiquei sem reação e fiquei pensando nisso a noite inteira. Fomos se arrumar para dormir e eu fiquei no meio. Fechei meus olhos e não conseguia pegar no sono. Ouvi um barulho. Levantei um pouco a cabeça e a televisão estava ligada. Aparecia sem sinal e aquele barulho irritante. Então fui lá desligar para tentar dormir. Cheguei bem perto e a musiquinha começou a tocar no local:

“Venham crianças, venham comigo, seguros e felizes vocês serão. Longe de casa, agora vamos correr, com Hypno vocês irão ter muita diversão.

Oh criancinhas, por favor não chorem, Hypno não faria mal a uma mosca … Sejam livres para se divertirem, sejam livres para brincarem, venham comigo para na minha caverna ficarem …

Oh criancinhas, por favor, não se contorçam. Esta corda, eu sei, que vai vos segurar firme … Agora olhem para mim, o pendente chama, para a frente e para trás, vossas pálpebras caem.

Oh criancinhas vocês não podem sair, por vocês, vossas famílias sofrerão. Mentes desfazendo-se, ao que parece, permitindo-me a assombrar seus sonhos.

Não gritem, e não chorem. É hora de vocês irem dormir. Criancinhas vocês não foram inteligentes, agora vocês irão ficar comigo para sempre.”

Me afastei da televisão e a tela ficou amarela e algo impossível aconteceu. Aquela droga de Pokémon estava saindo da televisão. Isso só podia ser um sonho, não era real, Pokémons não são reais. Seus olhos estavam escuros e ele sorria para mim. Começou a balançar seu pêndulo e deu uma risada macabra. Eu gritei alto e sai correndo do quarto descendo para a cozinha. Chorava muito e eu sentia a presença dele em tudo, aquela droga de música ficou na minha cabeça. Meus pais acordaram com o tumulto e desceram atrás de mim. Eu precisava me esconder dele e voltei para o quarto.

– Filho, cadê você? O que aconteceu? Dizia meus pais me procurando.

Meu pai ouviu um barulho no meu quarto e subiu correndo. A porta estava encostada e ouvia um barulho de algo se arrastando. Entrou no quarto e viu o Pokémon me enforcando.

– Mas que droga é isso, larga meu filho seu…

O Pokémon olhou para o meu pai e o puxou para perto. Me jogou no chão e começou a levitar meu pai. O arremessava em todas as paredes até quebrar todos os seus ossos até que se cansou e o largou. Eu apenas corri dele chorando de pavor e medo. Minha mãe ouviu os tumultos e me pegou na escada.

– Filho calma, o que houve? Cadê seu pai? Dizia minha mãe tentando me acalmar.

– Ele ta vindo mãe, o Pokémon do mal, vamos sair daqui!!

Olhei para trás e ele estava lá… sorrindo e balançando o pêndulo. Minha mãe virou lentamente e ele falou:

– Olá mamãe.

Ele usou o psíquico e minha mãe me largou, levitou ela e começou a mexer os dedos fazendo ela quebrar todos os membros do seu corpo. Eu chorei alto e ele olhou para mim.

– Não chore minha criança, eu estou aqui por você, vamos ser felizes juntos. Não irei te machucar, eu só quero devorar seus sonhos. Venha comigo.

Se aproximou de mim e seu pêndulo ainda balançava. Deu a mão para mim e disse:

– Vamos, venha comigo, iremos nos divertir muito.

Peguei na mão dele e ele me levou embora.

” Um acidente ocorreu em uma casa, o caso é realmente perturbador. A polícia chegou na residência por telefonema de um vizinho ter ouvido barulhos e gritos. Ao chegar na casa encontraram uma mulher morta. Checaram a casa toda até ver as câmeras. Mostrou que o próprio filho matou o pai e a mãe, não sabemos como e com qual objeto. O menino está desaparecido e tinha problemas. A polícia achou apenas um desenho de um monstro amarelo com uma criança levando ela para algum lugar, realmente isso é perturbador.”

Eu sei que você já viu Hypno… afinal Hypno vê você todo dia.

“Não é real, é apenas um Pokémon”. Hypno é real sim… e ele vai te buscar. Ele observa você todo dia, toda noite, afinal sua insônia na madrugada é ele.. comendo seus sonhos, te hipnotiza para dormir e terminar seu banquete. Ele não é apenas um Pokémon ele é o que você menos espera ser. Não tente se esconder ou ignorar ele vai te buscar e te levar… afinal isso é apenas diversão.. ele não irá te machucar ele só quer… ele só quer te ver… feliz.

Comentários

Comentários



Gostou? Então Compartilhe o conhecimento :)