O Artista

By on 8 de janeiro de 2019

Dezembro finalmente chegou e Sandy estava ansiosa para o casamento de sua amiga, ela iria ser madrinha. Reuniu seu antigo grupo de escola em sua casa para bater uma foto. A noiva chegou com sua amiga Ivy em seguida seu amigo acompanhado com sua namorada Alan e Zoe. O fotógrafo chegou, todo estiloso e pediu para que todos fiquem na sala. Posicionou sua câmera e disse:

– Preciso de um sorrisão e um grande Xxx.

Ao bater a foto o flash soltou um pó que ao ser aspirado apagava a pessoa.

– Mas o que… disse Sandy desmaiando.

Ao tentar acordar viu que estava sozinha em um quarto com duas luzes. Olhou para os lados e viu o fotógrafo de lado assobiando. Ela estava amarrada.

– Me solta, o que você quer de mim? É dinheiro? Eu pago a mais.

O fotógrafo virou bem devagar com uma adaga.

– Não estou interessado em seu dinheiro, eu quero aclamação.

Usava uma máscara sem rosto com apenas dois olhos. Se aproximou dela e disse:

– Você é formada em arte e eu quero que você presencia cada criação minha começando… agora!

Arranhou sua bochecha e cortou as cordas que estavam amarradas suas mãos. Ele saiu da sala deixando a garota “fugir”. Ela se levantou e viu que ele estava esculpindo um corpo. Saiu da sala e foi tentar sair desse lugar. Desceu as escadas e viu as portas abertas, um sorriso bateu em seu rosto mas logo foi apagado. Uma câmera tirou uma foto dela e as portas se fecharam.

– Achou mesmo que eu iria ser tão tolo assim? Vá para sala, lá terá algo bem interessante. Disse ele pela câmera.

Ela não tinha escolha e foi para lá. Olhava para os lados e nada de câmeras. Foi até a sala como ele disse e se surpreendeu muito. Ivy estava amarrada em uma estátua de um Deus grego e três câmeras estavam em volta.

– Hades era conhecido como o Deus do submundo e foi banido do Olímpico pelos próprios irmãos. Essa menina conhecida como Ivy foi rejeitada pelos pais e sempre tentava se encaixar em grupos até achar vocês. Sabe como era o submundo?? Completo de fogo.

As câmeras começaram a piscar e por volta de um minuto a estátua começou a pegar fogo junto com a menina toda amarrada. Sandy não podia fazer nada e ajoelhou no chão tampando sua boca. Começou a chorar pela amiga mas a câmera ligou-se de volta e ela olhou.

– A arte vai e volta minha cara, eu sempre quis saber como era o paraíso mas eu percebi que meus princípios não estão de acordos com as regras de lá.

– O que você quer de mim?? Isso nunca será arte! Matar pessoas não é arte! Dizia Sandy limpando as lágrimas com um fervor de raiva.

– Você me desapontou… se não sabe apreciar a minha arte, terei que fazer você gostar a força… na sala de música é seu próximo passo, boa sorte.

Sandy não tinha escolhas a não ser seguir as ordens desse psicopata. Foi até a cozinha para pegar uma faca mas encontrou algo melhor, na pia havia um braço cortado com uma pistola. Foi até lá e tinha balas o suficiente mas por precaução levou uma faca.

– 6 balas… isso vai servir.

Subiu as escadas e ouvia uma música clássica tocando. Era a 5° sinfonia de Beethoven, a sala estava próxima então. Se aproximou um pouco e viu alguém de costas amarrado na cadeira. Entrou-se no recinto, grandes obras clássicas penduradas nas paredes e do outro lado quadros caríssimos de grandes pintores.

– Psiu, está acordado? Disse Sandy sussurrando.

– Ele não pode te ouvir minha querida Sandy. Uma jovem moça que não sabe aclamar a arte pela música não precisa de ouvidos não é mesmo? Disse o rapaz dando uma risadinha sarcástica.

Sandy foi até ele e o desamarrou. Seus ouvidos sangravam e não ouvia nada.

– Calma Alan, sou eu. Disse Sandy ajudando ele a se recompor.

– Eu não te escuto Sandy… Sandy eu não ouço nada… me ajuda pelo amor de Deus!

Não tinha como falar e fez um sinal de joia. Saiu da sala e uma câmera tirou uma foto deles.

– Minha arte está quase pronta ” a noiva” , vão para a biblioteca lá estará a última pista.. boa sorte.

No final do corredor havia uma placa escrita “biblioteca”.

– É ali..

Foram até a sala… mas estava tão fácil ir até lá. Ao chegar perto da porta tinha duas estátuas de cavaleiros medievais e ambos tinham um machado, até que uma câmera tirou uma foto deles e Alan foi andando sem ver nada. Foi na direção das estátuas e foram acionadas. Moveram-se pro lado, inverteu os machados em linha reta e cortou o menino em duas partes. Sandy depois de recuperar a visão viu seu colega decepado e seus olhos começaram a lacrimejar.

– VOCÊ VAI PAGAR POR ISSO!! Gritou Sandy antes de entrar na sala.

Entrou na biblioteca e os livros estavam tampados com quadros famosos e quadros feitos por ele mesmo. No chão havia sangue.

– Acho que você conhece esses quadros… Picasso, Michelangelo, L. Da Vinci, Van Gogh, Cândido… todos tiveram suas inspirações para criar essas obras perfeitas. Mas que tal criar sua arte? Com pessoas? É melhor ainda.

– Você nunca saberá o que é arte! Disse Sandy dando dois tiros em seus quadros.

– Como ousas fazer isso?! Você será purificada e eu farei de seu corpo branco e carnudo uma bela arte grega!

As luzes se apagaram e ficou apenas uma claridade. Ela seguiu até lá e a surpresa foi revelada. Era a noiva, com seu belo vestido branco longo em que o único vermelho era seu buquê e seus lábios. Foi esculpida viva e atrás da noiva estava um quadro desenhado pelo homem. Da noiva sentada com as pernas cruzadas… além do buquê uma faca e seu corpo apenas ossos.

– Aquele maldito..

– Apreciando minha arte? É tão linda né? Estou tão emocionado. Bom agora está na hora de apertar a mão do autor da obra não é mesmo querida Sandy? Vá até a porta da saída que lhe entregarei seu autógrafo.

– Vá pro inferno! Disse Sandy com um olhar de raiva.

– Eu já estou nele… e você não é bem vinda!!

A câmera desligou e o recinto começou a pegar fogo. Ela se assustou e saiu do lugar, mas não era só ali… a casa toda estava pegando fogo.

Desceu as escadas e sua amiga estava amarrada na porta toda estripada e nas portas estava a assinatura do rapaz. Ele estava sentado na poltrona e nem ligava pela casa estar em fogo. Levantou-se devagar e virou-se para mim.

– Ah o inferno… está tão vazio..

– Seu psicopata maníaco, você matou todos eles e agora chegou a sua hora!

Então começou a aplaudir.

– Era isso que eu desejava… aclamação, aplausos pelas minhas obras e artes! Sandy o inferno quer ver você viva mas eu governo isso aqui e quero você esculpida enquanto eu abuso de seus órgãos.

Ele retirou um rifle e deu um tiro no ombro da menina. Ela caiu no chão e revidou dando um tiro em sua perna.

– O cheiro doce de seu sangue servente!

Foi se aproximando e atirou na arma de Sandy jogando-a longe, mas não toi tola, deu um chute em seu peito fazendo derrubar sua arma. O fogo estava aumentando e cercando ambos e ela suava.

– Está quente né? Não te lembras o verão que teve na adolescência?

– Verão?

– Isso minha riqueza, no verão passado, você e seu grupo zombou da minha arte, desprezou enquanto eu recolhia as sóbrias do meu coração partido. Agora eu terei suas almas presas no meu próprio inferno. Arte é tudo, arte é bela, arte é…

Enquanto falava, Sandy pegou sua faca guardada e com a mira em dia acertou seu coração. O rapaz caiu no chão rapidamente.

– Sua arte é um nojo para a sociedade meu caro… respondeu Sandy olhando para ele.

– Sua beleza e palavras não vai mudar meu reinado… meu sangue corre em você Sandy… logo logo o inferno irá te buscar.

– Nunca serei como você… grande homem virtuoso..

Ele deu uma risada e retirou a máscara.

– Eu sou a minha última arte… preciso registar isso..

Olhou para os lados e não havia nenhuma câmera. Sandy foi para a saída e como a porta estava bloqueada pulou pela janela. Olhou pela última vez o rapaz… estava queimando e rindo.. já que foi sua última arte. Com o incêndio os bombeiros chegaram.

2 anos depois do acontecimento Sandy se formou novamente em arte e ficou conhecida como a pintora de quadros sinistros. Enquanto fazia uma pintura seu marido foi até sua sala entregar a janta. Se aproximou e viu que a pintura dela era um homem sendo enforcado.

– Qual é o nome dessa obra meu bem?

– O virtuoso que busca a aclamação…

– Que bacana, eai ele consegue?

Ela se levantou com uma faca cortando a garganta de seu marido.

– Me aclame amor, a Sandy terá novas mudanças agora, eu irei buscar a verdadeira arte mesmo que eu tenha que trazer o inferno na terra!

Comentários

Comentários



Gostou? Então Compartilhe o conhecimento :)