Pops-O palhaço do livro

Pops-O palhaço do livro

Por em 22 de janeiro de 2018

download

Bom… era noite de Halloween e como de costume estava esperando meu filho voltar da rua para dar mais um susto nele, como todo ano eu fazia, mas só que desta vez eu estava planejando algo especial, já que meu filho agora tinha 12 anos e não se assustava mais facilmente. Eu comprei um livro que era sobre palhaços, de uma senhora estranha na esquina do meu trabalho, que o vendeu por um bom preço. Meu filho morria de medo de palhaços então não perdi a oportunidade de ver sua cara de espanto. Depois de alguns minutos ele chegou com um sorriso estampado em seu rosto, provavelmente era porque estava com a sacola cheia de doces.

 

– Eae filhão, como foi ? Conseguiu pegar bastante doces ?

– Sim. Esse ano consegui bater meu recorde de doces.

 

Ele não deixou de perguntar o que estava em cima da mesa…

 

– Pai, o que é aquilo em cima da mesa ?

– Aaaa, é um livro que eu comprei para o Hallow…

 

Ele me interrompeu…

 

– A pai, sério isso ? Eu já tenho 12 anos. Se for mais  uma daquelas suas tentativas ridículas de me assustar está perdendo o seu tempo.

– Não filho, eu comprei para dar de presente para você, apenas isso. Um pai agora não pode dar um presente para o seu filho ?

– Humm, sei… obrigado. Agora se o senhor me der licença, eu irei tomar banho.

Não estava funcionando, ele já estava começando a desconfiar de tudo, mas mesmo assim não desisti. Esperei Nicolas, em seu quarto, com o livro já em minhas mãos. Enquanto preparava sua cama, ele chega com os seus doces e faz uma cara de desânimo quando me ve em seu quarto.

– Pai, o que você está fazendo aqui ?

– Poxa filho, eu vim ler o livro que eu comprei para você. Você nem sequer o pegou.

– Pai, eu posso lê-lo sozinho e também já está tarde. Outro dia eu leio.

– Mas qual seria a graça de ler o livro de Halloween, em outro dia ?

– Ok, pai. Vamos fazer o seguinte: se você ler esse livro, promete me deixar em paz ?

Consenti com a cabeça…

– Tudo bem ! Então o leia logo.

Meu filho se deitou com os seus doces jogados todos em sua cama e começou a comê-los um por um. Peguei o livro e virei a primeira página. Logo nela havia um aviso escrito em negrito que dizia:

 

´´Não leia esse livro em voz alta em hipótese alguma. Não nos responsabilizamos por nenhuma consequência para quem desobedecer o aviso. Tenha uma ótima leitura e um bom Halloween.

 

É claro que eu ignorei o aviso. Era muito óbvio que quem escreveu esse livro, tinha o objetivo de assustar quem estava lendo. Então prossegui para a próxima página, que foi de onde eu cometi o pior erro de toda a minha vida.

– Vamos, leia logo pai. Eu já estou começando a ficar com sono.

– Está bem, vou ler.

 

Li alto e em bom tom:

´´ Bom, a leitura começou, então vamos iniciar esse show. Pops é um palhaço que gosta de brincar, mas o mantenha longe, pois ele pode te mata. Agora é tarde de mais, ele está se aproximando, e enquanto você está lendo, ele está se preparando´´

 

Virei para a próxima página e meu filho deu um bocejo. Estava começando a me arrepender de ter comprado aquele livro, mas a parti da próxima página as coisas começaram a ficar mais sérias.

 

´´ Sua campainha toca e você fica com medo, mas será que é ele mesmo ?

 

De repente a campainha tocou, assim como estava escrito no livro.

 

– Pai, você não vai atender ?

A voz do meu filho estava trêmula, acho que já estava começando a ficar com medo.

– A filho… deixa tocar. A essa hora deve ser algumas crianças pedindo doces. Vamos continuar. Para a próxima página !

 

´´ Você o ignora, e ele não gosta, você não sabe o quanto foi um idiota. Você o deixou com raiva, então se prepare, Pop não gosta de ser menosprezado. Uma pedra é lançada em direção a sua janela, para alerta-lo que ele irá pegá-lo.

 

De repente estilhaços de vidro voam na direção minha e do meu filho….

 

– Fique aqui filho… provavelmente deve ser esses jovens pregando alguma peça de Halloween.

– Mas, pai e se for mesmo o Pops ?

Olhei pela janela quebrada e não tinha ninguém lá fora.

 

– Deixa de ser ingênuo Nicolas. Amanhã eu dou um jeito nisso.

 

Ele se encolheu e se cobriu com o coberto. Estava dando certo… mas aí eu li uma coisa na outra página que fez até eu ficar com medo daquele livro.

 

´´ A noite de Halloween está sendo divertida, Pops adora esse dia. Por isso mesmo ele quer ficar mais próximo de suas vítimas então ele começa pela cozinha. Ele pega a faca e fica na expectativa de assassinar sua primeira vítima.´´

 

– O que foi isso ?

– Esse som veio da cozinha. Deve ter alguém na casa. Eu vou lá embaixo, não saia daqui por nada Nicolas. Eu já volto, qualquer coisa se esconda.

– Não, pai…. por… favor, não me deixe aqui sozinho. E se Pops aparecer aqui para me pegar ?

– Nicola, esse palhaço não existe. Eu inventei tudo para tentar te assustar, e pelo visto deu certo. Mas agora é sério, tem alguém aqui em casa que quer nos machucar e eu não vou deixar que isso aconteça, está bem ?

 

Ele fez que sim com a cabeça.

 

– Fique aqui que eu não vou demora.

 

Levei o livro comigo e fui descendo as escadas devagar até a cozinha. Quando cheguei lá tudo estava bagunçado, fora do lugar, e estava escrito algo de vermelho-sangue na parede, algo que quando eu vi não acreditei no que estava vendo: “Pops esteve aqui“

 

A primeira reação que tive quando vi aquilo foi ligar para polícia, mas fui surpreendido pelos gritos do meu filho. Subi o mais rápido que pude de volta para o quarto dele, porém a porta estava trancada.

 

– Nicolas, o que está acontecendo aí dentro ? Por que a porta está trancada ?

 

Comecei a entrar em pânico . Nicolas então disse, em um tom desesperador:

 

– Pops… está… aqui.

 

Consegui derrubar a porta com toda a minha força e meu filho estava apontando para o teto, a cima de mim, com o corpo todo tremendo.  A última coisa que eu lembro foi ter olhado para cima e ter visto a silhueta de um palhaço e depois ser atingido por algo na cabeça que me fez desmaiar.

 

Quando acordei meu filho tinha sumido e o livro estava aberto em uma página que dizia o seguinte:

 

´´ Pops levou Nicolas para sua casa, e ele começou a cair em lágrimas. Ele disse não chore não que aqui você irá se diverti de montão. Nicolas quis ser um menino mal, perguntando onde seu pai estava afinal. Ele não queria brincar de jeito algum, estava muito triste e depois começou a dar chilique. Pops para acabar com o seu sofrimento, cortou-lhe sua garganta, que pôs fim as suas esperanças.


Esta obra é de propriedade intelectual do Clã do Terror. É proibida sua reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização.

Related Post

Comentários

Comentários

Conheça o canal do Clã do Terror no YouTube.

Gostou? Então Compartilhe o conhecimento :)