Quando o real lhe surpreende

Quando o real lhe surpreende

Por em 30 de outubro de 2017

Eu adoro filmes, contos, tudo que envolva o terror. Pois me facina! Ou melhor, me facinava… Por que agora eu vivo o terror! Bem deixa eu explicar o que aconteceu.

Eu lendo os contos (coisa de rotina) me deparei com um conto simples, assim aparentava no início, mas, maldita a hora que o li.
Nunca leio em voz alta, leio mentalnente, só para mim. Mas isto não impediu que ela ouvi-se. E, para os que são descrentes, repensem seus conceitos!

Li o conto, e pensei:
-Ah, é só mais um conto! Gostei da história, até me deu um medinho, rs.

Minha mãe me chama bem na hora:
-Senhora!!!

Eu olhei para trás! E me subio um arrepio seguido de um cheiro um tanto ruim. Mas ignorei.
-Não esta fazendo frio, porquê eu me arrepiei? Nossa este quarto precisa de uma geral mesmos, devem ser estas meias jogadas ali. Deixa eu ir ver o que minha mãe quer. Fechar o notebook e vou.

E passei o dia pensando:
-Será que aquele conto trouxe a presença de alguém? Não sou de sentir arrepios… Ah deixa de ser besta, é só mais um conto de terror.

E bem, confesso-lhes que não foi…

Naquela noite, ao dormir, senti o cheiro novamente junto com o arrepio. E fiquei intacto onde estava.
Na outra noite pedi para dormir com a minha mãe, disse que estava tendo muitos pesadelos. E ela deixou, mas o cheiro e os arrepios me perseguiam…

Tomei coragem e falei para ela o que aconteceu, ela ficou pálida e quase desmaiou de tanto medo.
Fomos naquelas “rezadeiras” e ela disse que era necessário mandar o espírito ruim embora. E por aparentar ser algo muito maligino, ela não iria se arriscar. Então, me encarreguei de oh fazer por conta própria!

Fui até minha residência, fiz algumas pesquisas e resolvi contactuar.
Abri o notebook e aproveitando por estar sozinho na parte de cima da casa li o tal conto em voz alta (que ingênuo fui eu, pois não era o tal conto que realmente a trazia em presença, mas algo que a pertencia e eu estava em posse).

Quando de repente o cheiro veio a tona e os arrepios eram consecutivos. Parado estava, parado fiquei, e pensei:
-Por que eu inventei de fazer isto. E agora? Sinto a tal presença, mas não quero olhar para trás! Finjo não estar sentindo a sua presença que isto, seja lá o que for, vai embora!
Só que infelizmente, tenho um espelho fixado na parede, do lado da mesa do PC, contra a janela. E como as coisas estavam conspirando contra mim, o sol deu um reflexo no espelho, que foi em cheio no meu rosto, ofuscando minha vista. Pela raiva do momento olhei para o espelho, e vi a coisa mais horrenda que poderia vir a imaginar em vida.
O medo foi tamanho que desmaiei.
Só acordei com minha mãe aos prantos batendo no meu rosto pedindo para que eu acorda-se!

Como a casa era alugada, ela entrou em contato com o dono do imóvel, e finalmente soubemos da verdade. Uma pessoa havia morrido ali, na verdade, tinha sido matada! E o seu corpo jamais encontrado. E já eramos o quinto morador daquela residência que pedia para sair pelo mesmo motivo. O corretor já estava enfurecido com esta situação e resolveu ele mesmo cuidar do caso.
Fez as malas e resolveu passar uma temporada pela casa junto com eles.

Pelo dia mesmo revirou a casa inteira, até que, ao levantar um tapete velho de um quarto que quase ninguém entrava viu um tipo de porta que dava acesso a um sótão.
Ao entrar lá o grande espanto!

Um cheiro insuportável, um corpo em decomposição, uns riscos no chão como se tivesse sido feito um ritual, e um texto escrito na parede com sangue já envelhecido:

Me liberte!

Dai eu resolvi abrir o jogo de verdade:
-Eu li um conto, mas não foi de internet… E não foi pelo meu notebook, mas por um que achei ao mecher no guarda roupas velho do meu quarto, encontrei muito bem escondido, como não precisava de senha de acesso, comecei a fuçar todo e li algo que parecia ser um diário virtual não publicado. E lá tinha todas as seções de tortura que ela passou, e o que ela achava que iriam fazer com ela. Eu fiquei muito horrorizado e pensei que era só um notebook de uma escritora de contos de terror. Mas agora vejo o quanto isto foi real… E que ela só queria ser achada e libertada do inferno que a aprosionava!

Related Post

Comentários

Comentários

Conheça o canal do Clã do Terror no YouTube.

Gostou? Então Compartilhe o conhecimento :)