Ragnarok

Ragnarok

Por em 19 de junho de 2017

O mundo mudou…. Posso sentir na água…. Posso sentir na terra…. Posso sentir no ar… Muito do que havia está perdido. Pois nenhum dos que se lembra está vivo – O senhor dos anéis.

A muito tempo vagava uma criatura entre os homens, tal criatura colossal tinha poder suficiente até mesmo para desafiar os Deuses, suas histórias embalaram muitos corações que ansiavam por coragem e determinação.

Na floresta escura, localizada ao longe do pé da montanha perdida tinha um boato sombria que era sussurrado pelos mortos da floresta, os espíritos que vagavam por lá, assombravam os viajantes e caçadores que adentravam as matas virgens e densas, e essas histórias que os fantasmas das sombras contavam eram quase impossíveis de acreditar.

Entretanto, os anciões relataram para os jovens que buscavam o fogo da coragem em suas almas tais acontecimentos vividos na misteriosa floresta, falavam sobre o tormento dos espíritos com tanta certeza que ludibriava a mente de todos ali que testemunharam tal conto fantasioso e ao mesmo tempo fantástico.

Deixe-me contar-lhe este breve e suave conto…

Antes mesmo dos Deuses se tornarem Deuses e subirem aos céus, criaturas bestiais e seres espectrais caminhavam sobre a terra. O confronto quase nunca cessava entre os seres imortais, muitos dos combates causaram destruições que alcançaram os céus devastando áreas florestais e criando gigantescos oceanos.

Uma criatura que se destacava dentre os seres colossais que jaziam presentes no III mundo, era o Fenrir, tal abominação era um lobo gigante com garras capazes de destruir montanhas, uma fera que destruía tudo e todos que atravessavam o seu caminho.

Fenrir era um lobo imponente, forte e muito astuto, porém, não tinha o dom de prever acontecimentos futuros. Em um solstício de inverno, alguns seres do III mundo armaram uma emboscada para subjugar a fera incontrolável.

Vários corpos foram estraçalhados pelas garras de Fenrir, pedaços de crânios expostos ao solo, tripas espalhadas pelo chão e uma enorme cortina de sangue que aumentava conforme o confronto permanecia.

Parece que nada funcionava contra esse monstro, tudo que era jogado ou usado contra o enorme corpo da fera não surtia efeito algum.

Fenrir continuava lutando contra seus supostos caçadores, seu aspecto ímpeto parecia inabalável perante ameaças tão fracas. O mesmo continuava partindo os corpos frágeis de tais criaturas humanoides como se não fossem nada, muitos foram devorados, a boca da criatura estava coberta de um líquido avermelhado que escorria pelos seus lábios e pingava do alto de seus caninos exageradamente enormes.

A luta parecia estar decidida, talvez nada seria capaz de anular o grandioso monstro. Até que um ascendente guerreiro se mostra promissor, este guerreiro criou uma corrente com elementos que nem mesmo Fenrir podia destruir.

A composição desta corrente era feita das raízes da montanha sombria, de sons que não podem ser ouvidos e de elementos que não podem ser sentidos. A corrente é lançada em direção a Fenrir, o mesmo tenta desviar porém a magia da corrente era forte e conseguiu captura-lo, a criatura bestial enfurecida se debatia, tentando inutilmente solta-se de seu elo que o prendia agora e também para a eternidade.

No entanto, após Fenrir ser acorrentado nas profundezas do solo, ainda se podia sentir seu devaneio e ira por ter sido aprisionado, sua ira podia ser sentida tanto na terra quanto no céu, e muitos acreditam que se Fenrir conseguir soltar-se de sua prisão o Ragnarok cairá novamente sobre todos nós.


Perfil no Gooogle+: Clã do Terror

Perfil no Instagram: Clã do Terror

Em nosso perfil no instagram, estamos postando fotos macabras retiradas da internet. entre e confira todas elas.

Perfil no Pinterest: Clã do Terror

Perfil no Tumblr: Clã do Terror

Conheça o canal do Clã do Terror no YouTube.

Gostou? Então Compartilhe o conhecimento :)